msg life ag - Logo

Seguro personalizado
Personalize a oferta de seguro ou fique fora do jogo

O cenário pós-pandémico será caracterizado por um maior grau de personalização em muitas facetas da vida dos consumidores e dos utilizadores. Não surpreendentemente, o impulso significativo que a digitalização experimentou desde o início da pandemia foi muito maior do que nos anos anteriores “a fim de realizar estruturas de custo eficientes e responder ao imediatismo que os clientes esperam”, conforme reconhecido por Uwe Stuhldreier, Chief marketing and sales officer da HUK24, a maior seguradora direta de automóveis da Alemanha, entrevistado pela McKinsey. (1 )

Ambiente customizado

Durante os meses de confinamento, o conteúdo audiovisual on-demand tem sido um antídoto para o tédio de grande parte da população e a necessidade de comprar produtos online tem levado à literacia digital de quem antes não pensava em comprar nada por meio deste canal. Da mesma forma, muitos cidadãos têm aproveitado as restrições de movimento para procurar melhorias nos seus custos fixos periódicos, como é o caso dos seguros de vida, casa, automóvel ou saúde, entre outros.
A personalização está presente no dia a dia de grande parte da população: a oferta audiovisual cada vez maior permite escolher o que quer ver, quando e onde; O mesmo acontece com as compras, o consumidor decide quando receber os produtos; Tanto as plataformas de conteúdo quanto de e-commerce sugerem conteúdo que preveem ser do seu agrado, com base nas suas preferências, pesquisas e históricos de compras e assim por diante.

Seguro personalizado

Da mesma forma, os consumidores esperam soluções adaptadas às suas necessidades na área de seguros e, para isso, as seguradoras devem repensar os seus modelos de distribuição. É necessário oferecer um atendimento ininterrupto, uma melhor experiência do cliente (CX) e maior valor agregado, conforme refletido no World Insurance Report 2021 da Capgemini e Efma (2). Nesse sentido, “as seguradoras têm a oportunidade de converter o tráfego digital em vendas a partir de uma experiência virtual hiperpersonalizada”, de acordo com o CEO mundial dos seus Serviços Financeiros, Anirban Bose.
Por tudo isto, as seguradoras têm ao seu dispor os avanços tecnológicos que, por um lado, permitem conhecer o comportamento e as preferências dos consumidores, e até dados em tempo real e, por outro lado, oferecem soluções integrais que permitem melhorar a eficiência operacional e a distribuição, como a Product Machine, a solução que permite a rápida configuração e tarificação de seguros, a segmentação e personalização de preços e o rápido lançamento no mercado.
Desta forma, é mais fácil contextualizar estes dados: 75% dos segurados estariam dispostos a mudar de prestador se lhes oferecessem soluções flexíveis, personalizadas e com uma experiência de cliente completa, de acordo com o relatório da Capgemini (3); Além disso, 69% dos consumidores, 19% a mais do que há dois anos, partilhariam dados relevantes sobre a sua saúde, exercícios e hábitos de condução em troca de preços de seguro mais ajustados, de acordo com a Accenture, que também aponta que os lockdowns do contexto pandémico geraram interesse no seguro automóvel com base na utilização (pago por uso).
Diante de todos esses desafios, as seguradoras que desejam liderar o cenário pós-pandémico devem acelerar a sua adaptação à nova realidade, contando com os recursos extraordinários que a tecnologia disponibiliza.

Referências:
(1) ‘Revolutionizing insurance: The personalized insurance engine’. Mckinsey
(2) ‘World Insurance Report’. Capgemini y Efma
(3) ‘Aseguradoras deberán adoptar modelos innovadores de negocios para hacer frente al 2021’. Capgemini
(4) ‘Insurance Consumer Study’. Accenture

Índice

SE PRECISAR DE MAIS INFORMAÇÃO

Entre em contacto.
Responderemos assim que possível!

Mais informações?